“A Providência é tão importante para o Rio quanto o Corcovado, a Lagoa ou o Pão de Açúcar.” LUIZ ANTÔNIO SIMAS, HISTORIADOR

Pelas Ruas: Morro da Favela

Todo carioca deveria conhecer o Morro da Providência e a história que está enraizada ali. Sua importância na crônica da cidade é fundamental
 
Rio - Todo carioca deveria conhecer o Morro da Providência e a história que está enraizada ali. Sua importância na crônica da cidade é fundamental. Foi o primeiro morro ocupado no Rio, ainda no tempo do Império, dando origem ao conceito que acabou virando sinônimo de comunidade pobre, ocupada de forma desordenada e sem infraestrutura, a chamada favela.
O antigo Morro da Favela guarda a memória dos primeiros negros libertos, os sexagenários e os do “ventre-livre”. Ali também chegaram os que combateram em Canudos, trazendo suas dores e marcas. Sem contar que está naquela comunidade a história da estiva carioca, onde todo mundo vem de família de estivador.
Cadê a cruz?
O que mais chama a atenção na Providência é o Oratório, uma pequeníssima capela construída no alto do morro, antes de 1847, data da foto mais antiga do lugar. No topo do Oratório havia uma cruz talhada a ouro, que foi retirada no governo Cesar Maia, na década de 90, para ser restaurada. Nunca mais voltou. Além da devolução da cruz, os moradores pedem a restauração urgente deste patrimônio cultural.
Subindo o morro
Com uma vista de 360 graus de seus mirantes e lajes, o Morro da Providência pode ser visitado com ajuda de guias locais. A primeira parada é a Praça Américo Brum, onde tem o frango assado e a cerveja gelada do Bar do Pretinho. Mais acima, a Igreja Nossa Senhora da Penha e a Casa Amarela, com exposição de fotos de Mauricio Hora e seu trabalho com a meninada.
 
Com uma vista de 360 graus de seus mirantes e lajes, o Morro da Providência pode ser visitado com ajuda de guias locais
Foto:  Divulgação
É aí que, a partir de sábado, vai funcionar o Providência Sustentável, projeto de Aline Mendes, moradora que quer mudar o comportamento das crianças em relação ao lixo reciclável.
 
fonte: http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2014-04-03/pelas-ruas-morro-da-favela.html

Fotos: